Dicas para sobreviver à crise usando o planejamento estratégico

Dicas para sobreviver à crise usando o planejamento estratégico

É inegável que estamos vivendo um momento extremamente difícil. As proporções da pandemia de COVID-19 atingiram diretamente diversos setores da[…]

É inegável que estamos vivendo um momento extremamente difícil. As proporções da pandemia de COVID-19 atingiram diretamente diversos setores da sociedade e pegou inúmeros empreendedores desprevenidos. Nesse cenário, se faz importante buscar alternativas para driblar a crise que se instaura e que ganha força a cada dia. 

Uma das alternativas de destaque é a utilização do conceito de Planejamento Estratégico para alavancar a sua empresa e diminuir os impactos de uma quase inevitável retração econômica. Mas como fazer isso? Continue a leitura deste texto e confira algumas dicas relevantes. 

O CONCEITO E A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Antes de adentrarmos mais a fundo nas dicas, é necessário relembrar brevemente o que é um Planejamento Estratégico e o porquê de ele ser crucial para qualquer negócio. Podemos defini-lo como um conjunto de atividades correlacionadas que têm o propósito de alinhar os recursos internos e externos de uma empresa, com a finalidade de estabelecer objetivos e facilitar o alcance das metas estipuladas. 

Com um Planejamento Estratégico bem feito, é muito mais fácil colher os frutos e manter a sua empresa em atividade, visto que - através dele - se consegue prever eventuais problemas e desenvolver soluções para eles. Trata-se de um processo contínuo e sistemático. 

DICAS

Uma vez explicado, vamos às dicas.

  1. REVISE TODO O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 

A primeira atitude a ser feita é revisar todo o seu planejamento, mesmo que ele tenha sido elaborado há pouco tempo. Isso deve ser colocado como prioridade, pois a instabilidade do mercado está batendo em nossa porta. Diante disso, reorganize as suas metas e o cronograma de atividades, tornando-os mais flexíveis e adequados ao momento. Não se prenda a um único viés, o cenário exige improviso e adequação. 

   2. ANALISE OS CUSTOS DA SUA EMPRESA 

Por mais duro que seja, é fundamental ter ciência de que a crise irá trazer um impacto negativo para os custos gerais das empresas, ainda mais se forem pequenos negócios. Portanto, checar os gastos se tornou ainda mais importante para identificar e evitar possíveis despesas desnecessárias. Fique atento: reduzir os gastos não significa cortar unilateralmente os orçamentos dos setores sem avaliação e debate com o corpo funcional. Modelos como o home office tem ganhando destaque. 

  3. BUSQUE INOVAÇÃO 

Momentos de instabilidade, ainda que dolorosos e cruéis com as empresas, podem servir como um divisor de águas, porque tal situação carece de soluções antes nem cogitadas e que podem surgir como alternativas. Procure se atualizar das tendências e compreender que o mercado é bem mais mutável em contextos inesperados. Fazendo isso, você poderá encontrar caminhos que manterão a sua empresa nos trilhos e que podem até se transformar em uma ramificação lucrativa no futuro. 

  4. INTENSIFIQUE O CONTATO COM OS CLIENTES

Tenha o pensamento de que o elo mais relevante para a sua empresa agora é o seu relacionamento com os clientes. São eles que trazem o lucro e serão a sua base de apoio ao longo da crise. Por isso, busque métodos para ficar sempre em contato - mesmo que indiretamente -  com eles. Incuta que o seu negócio é ainda mais importante na rotina deles durante a pandemia. Invista em comunicação e fidelização para fortalecer a sua marca.

Acompanhe o JGM Advogados, nas redes sociais e aqui no blog, para novidades do universo jurídico.